Bombeiros localizam mais um carro na cratera

Por volta das 4h50, um corsa prata foi retirado da cratera causada pelo desabamento das obras de perfuração da Linha 4 do Metrô de São Paulo. Não havia ninguém no veículo que estava embaixo de uma caminhonete S10. Este veículo já havia sido localizado na madrugada de sábado, mas estava preso na terra, com este, já foram retirados quatro carros da cratera.Um forte cheiro e gás foi sentido no local e as autoridades pediram para que todos apagassem os cigarros. Ainda não se sabe o motivo do odor.Os bombeiros voltaram as atividades, pouco antes das 5 horas, logo após as três escavadeiras terminarem de preparar o terreno com degraus para acesso à cratera que abriu nas obras do metrô na última sexta-feira. Para a retirada de terra para o acesso dos Bombeiros, a escavação inicial é feita por uma retroescavadeira, além da escavação manual e, para localizar o microônibus, um detector de metais será utilizado.No início da madrugada funcionários subiram na grua, uma espécie de guindaste que está fixo no canto de obras, para fixar quatro cabos de aço e dar sustentação ao guindaste. Equipes do Corpo de Bombeiros procuram sete possíveis vítimas, sendo dois pedestres, um caminhoneiro e quatro pessoas em uma van.No momento do acidente, no meio da tarde de sexta-feira, vários veículos tombaram e os edifícios Passarelli, que abriga 16 empresas, e da Editora Abril, além de residências no local, foram esvaziados.O acidente levou à interdição de diversas casas na região e do tráfego de uma das principais vias da maior cidade do País. E o rodízio pode ser suspenso antes do término das férias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.