Bombeiros localizam microônibus soterrado na obra do Metrô

Os bombeiros localizaram no fim da tarde deste domingo o microônibus desaparecido desde sexta-feira na cratera originada do desabamento das obras da Linha 4 do Metrô em Pinheiros. Eles conseguiram visualizar somente uma parte da frente do veículo, mas não foi possível ver se havia alguém dentro. Os trabalhos de resgate tiveram que ser interrompidos logo após a visualização do veículo por causa de novos deslizamentos. As equipes de resgate avaliam uma nova estratégia para alcançar o microônibus.Ao menos quatro pessoas estariam dentro do veículo no momento o acidente, entre eles o motorista Reinaldo Leite, o cobrador Wescley da Silva e - segundo relatos de testemunhas - pelo menos dois passageiros. O caminhoneiro Francisco Sabino Torres, que trabalhava na obra, é outro dos desaparecidos. Entre as possíveis vítimas também estão pessoas desaparecidas que poderiam estar passando pelo local na hora do desabamento: Abigail Rossi de Azevedo, de 74 anos, Marcio Rodrigues Alambert, de 31 e Valéria Alves, 37.O capitão Minori, do Corpo dos Bombeiros, um dos coordenadores das buscas saiu às 18h35 do túnel na Rua Ferreira de Araújo, que fica próxima ao local do acidente, dizendo que não era possível prosseguir com as buscas dentro do túnel porque há concreto misturado com terra, por conta do desmoronamento. Ele deixou o local dizendo que iria participar de uma reunião com a Defesa Civil Municipal, na área do acidente, para discutir o método de busca a ser adotado naquele momento - que poderia ser, novamente, a escavação na superfície. Ele afirmou que não há previsão do tempo que as buscas ainda vão demorar.O capitão negou que os bombeiros tenham avistado o microônibus e os corpos. Mas até as 18 horas, havia todo um aparato montado na rua - isolamento, policiamento -, dando a impressão de que algo seria removido via túnel. O aparato foi desmobilizado antes de o capitão sair do túnel. Também segundos antes de o capitão informar que a equipe desistia das buscas no túnel, deixou o local um carro do Instituto de Criminalística (IC).Os bombeiros tentavam chegar ao veículo trabalhando de baixo para cima, pelo túnel aberto do Metrô. O veículo foi encontrado a uma distância de oito metros acima do túnel. As equipes de resgate já haviam avistado a van no início da tarde, quando trabalhavam em escavações na cratera, acima do túnel. Um deslizamento, porém, fez com que eles perdessem o veículo, optando por prosseguir os trabalhos pelo caminho inverso, de baixo para cima a partir do túnel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.