Bombeiros não registram vítimas

Telefones da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros ficaram congestionados, mas não houve desabamentos

O Estadao de S.Paulo

23 de abril de 2008 | 00h00

Nos municípios de São Paulo e nos outros quatro Estados onde o abalo sísmico foi sentido, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil não registraram vítimas ou graves danos estruturais, mas os telefones ficaram congestionados com os relatos de moradores preocupados.Em Campinas, os bombeiros receberam mais de cem ligações, e a Defesa Civil, 75. A maioria veio de residentes em prédios com mais de três andares. Em Americana, Hortolândia, Limeira, Sumaré, Santa Bárbara d?Oeste, Paulínia, Jundiaí, Bragança Paulista, Nova Odessa, Piracicaba, Indaiatuba, Atibaia e Itatiba, a Defesa Civil também foi acionada. O tremor também foi sentido no Vale do Paraíba e no litoral norte de São Paulo, em cidades como Jacareí, São José dos Campos, Taubaté, Ilhabela, São Sebastião e Caraguatatuba. Em São José dos Campos, moradores de prédio na Rua Minas Gerais, sentiram um tremor tão forte que saíram correndo, com medo de que o prédio fosse cair. Em menos de meia hora, o Corpo de Bombeiros da cidade recebeu 70 chamados. Não houve feridos. O abalo foi percebido em vários bairros de Sorocaba. No Jardim Simus, objetos que estavam em prateleiras da casa da autônoma Elza Shimao balançaram. Ela, que já morou no Japão, logo percebeu que se tratava de um tremor. Em cidades como Santos, São Vicente e Praia Grande, moradores se assustaram com o tremor. Segundo os bombeiros, muitas ligações eram procedentes dos 17 morros, onde mais se sentiu o abalo.OUTROS ESTADOSO tremor alastrou-se em pelo menos mais quatro Estados: cidades do Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas Gerais sentiram o abalo. Entre 21h10 e 21h15, a Defesa Civil dos municípios catarinenses de Joinville e Florianópolis receberam cerca de cem ligações de moradores. Não foram constatados danos na estrutura de edifícios ou perigo a moradores.No Rio, moradores da zona norte e oeste, além de moradores de Angra dos Reis, sentiram o tremor. Segundo os bombeiros, dezenas de pessoas ligaram de Jacarepaguá, Penha, Ilha do Governador e Brás de Pina informando terem sentido a terra tremer. Não houve registros de rachaduras, desabamentos ou vítimas até às 23 horas de ontem, segundo os bombeiros. Em Curitiba, o tremor foi sentido de forma fraca em alguns bairros. O fenômeno também foi notado por moradores de Piraquara e São José dos Pinhais, na região metropolitana. Também há relatos de moradores de Ponta Grossa, a 120 quilômetros da capital paranaense.EVANDRO FADEL, JOSÉ MARIA TOMAZELA, SIMONE MENOCCHI, MARCO BRITTO, ROSE MARY DE SOUZA, TALITA FIGUEIREDO e ZULEIDE DE BARROS, ESPECIAIS PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.