Bombeiros não têm previsão para retirada da van da cratera

Os trabalhos de resgate da van que está soterrada no local do acidente da futura Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela do Metrô continuam na manhã desta quinta-feira. Porém, Mauro Lopes, comandante do Corpo de Bombeiros, afirmou que não há previsão para a retirada do veículo do local, já que os trabalhos foram prejudicados pela chuva durante a madrugada."Não queremos dar uma previsão também para não criar expectativa aos familiares das vítimas", afirmou Lopes. Segundo ele, os trabalhos não vão ser interrompidos já que a previsão é de chuva fina, o que facilita o resgate em comparação à chuva forte que acabou causando mais lama e dificuldade no local.De acordo com Lopes, a grande quantidade de lama atrapalha a locomoção das máquinas que têm esteira. Os cerca de 30 bombeiros ainda têm que enfrentar outras dificuldades, como um poste e algumas rochas que estão prendendo o veículo.Três outras vítimas do acidente de sexta-feira, 12, estariam dentro da van, porém os trabalhos de retirada delas de dentro do veículo seria difícil, já que as ferragens ficaram retorcidas por conta da pressão feita pela terra e pelo concreto.ExpectativaOs bombeiros esperavam retirar a van na tarde de quinta-feira, porém a quantidade de terra e concreto em volta do veículo dificultam os trabalho de resgate. Depois da retirada da van, uma nova varredura será feita no local do acidente para que cães farejadores possam verificar a presença de outras vítimas, já que os bombeiros trabalham em busca de três pessoas, sendo que outros três corpos já foram retirados do local. Porém, familiares do office-boy Cícero Augustino da Silva informaram a equipe de resgate que ele está desaparecido desde a tarde de sexta-feira e pode ser uma das vítimas do desmoronamento de sexta-feira.Durante a madrugada de quarta-feira, o corpo de Francisco Sabino Torres, de 47 anos, motorista que trabalhava no Consórcio Via Amarela, foi encontrado no local do acidente. Ele foi a terceira vítima a ser resgatada no local; no fim da tarde de terça-feira, 16, os bombeiros resgataram o corpo da advogada Valéria Alves Marmit, de 37 anos. Ela estava dentro da van que passava pela Rua Capri e caiu na cratera aberta na sexta-feira.A primeira vítima encontrada foi Abigail Rossi de Azevedo, aposentada de 75 anos, que ia em direção à estação da CPTM de Pinheiros pela Rua Capri quando aconteceu o acidente na região. O marido a esperava na estação de trem para levá-la para casa, depois de uma consulta médica.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2007 | 10h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.