Bombeiros no Rio continuam a receber apoio da população

Manifestações de simpatia com as reinvidicações dos militares também cresceram nas redes sociais

Tiago Rogero, estadão.com.br

17 de junho de 2011 | 18h14

RIO - Mesmo depois de terem sido chamados de "vândalos" pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) após a invasão do Quartel Central da corporação, os bombeiros do Rio de Janeiro, em campanha salarial desde abril, contam com a simpatia de boa parte da população carioca. As fitas vermelhas, marca registrada do movimento, podem ser vistas amarradas em carros e ônibus, principalmente no centro e na zona sul da cidade.

Nas redes sociais, cresce o apoio aos manifestantes. A própria marcha em comemoração à libertação dos 431 presos, no domingo, 12, na Praia de Copacabana, da qual participaram 27 mil pessoas, começou com um "chamado" no Facebook.

Até o técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, já manifestou apoio à causa. Durante treino na Praia do Recreio, na zona oeste, jogadores e comissão técnica rubro-negros foram abordados por guarda-vidas. Um deles ofereceu a Luxemburgo a fitinha vermelha, que aceitou o presente e amarrou no pulso. Atores da Rede Globo gravaram um vídeo, que circula na internet, de apoio aos bombeiros.

Tudo o que sabemos sobre:
grevebombeirosRiomanifestações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.