Bombeiros reforçam combate à dengue no Rio

No dia da confirmação da primeira morte por dengue registrada este ano no Estado, um grupo de 600 integrantes do Corpo de Bombeiros começou a reforçar o trabalho de agentes sanitários na eliminação dos focos do mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Dos 261 casos notificados até hoje, 217 são na capital - número quase quatro vezes superior aos 58 registros feitos em janeiro do ano passado.O trabalho de busca e identificação dos focos do mosquito foi iniciado em Jacarepaguá e na Barra da Tijuca, os dois bairros da zona oeste onde estão concentrados os maiores números de notificações da doença, respectivamente 90 e 39. Lá também foram registradas as mortes do aposentado Antônio de Jesus Assis, de 52 anos, em 23 de dezembro passado, e de uma mulher de 45 anos, de identidade não revelada pela Secretaria Municipal de Saúde, que morreu no último dia nove.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.