Arte: estadao.com.br
Arte: estadao.com.br

Bombeiros retomam buscas a desaparecidos em Cocal, no Piauí

Governador Wellington Dias quer inquérito para apurar as causas do rompimento na Barragem de Algodões I

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

29 Maio 2009 | 09h17

As buscas pelos desaparecidos após o rompimento da Barragem Algodões I, em Cocal, no Piauí, foram retomadas na manhã desta sexta-feira, 29. A barragem rompeu na tarde da quarta-feira, 27, e quatro pessoas morreram. Quatro pessoas ainda não foram encontradas pelas equipes de resgate. O número de desabrigados chega a dois mil e de desalojados é de 953. Quatro pessoas morreram por conta da inundação e outras 80 tiveram ferimentos leves.

 

Veja também:

link Helicópteros seguem para resgate de vítimas

mais imagens Galeria de fotos do acidente

 

Com a enxurrada provocada pelo rompimento da barragem,120 casas foram destruídas. O acidente, na divisa com o Ceará, afetou 2.953 pessoas. Até o momento, são 953 desalojados, 2 mil desabrigados e 80 feridos leves. Foram montados dez abrigos provisórios em escolas e ginásios do município e dois helicópteros do Governo do Piauí já auxiliam no transporte de alimentos e resgate da população.

 

Na quinta-feira, 28, a presidente da Empresa de Gestão de Recursos do Piauí (Emgerpi), Lucile Moura, informou que o governador Wellington Dias determinou a criação de um comitê técnico para avaliar o ocorrido na barragem.

 

Segundo ela, também, foi determinado pelo governador que a Secretaria de Segurança instaure um inquérito para apurar as responsabilidades pelo desabamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.