Bombeiros retomam buscas a irmãs desaparecidas no Lago Paranoá

Liliane e Juliana Queiroz de Lira estavam em uma lancha que naufragou com mais 8 pessoas na madrugada de sábado

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

24 de maio de 2010 | 09h29

 

SÃO PAULO - As equipes de buscas do Corpo de Bombeiros retomaram por volta das 6 horas desta segunda-feira, 24, os trabalhos de procura pelas irmãs Liliane Queiroz de Lira, 18 anos, e Juliana Queiroz de Lira, 21 anos, desaparecidas no Lago Paranoá, em Brasília, após um naufrágio, na madrugada de sábado, 22.

 

Pelo menos 28 homens trabalham nas buscas, que contam com três barcos, dois jet skis e um helicóptero na busca de superfície. Um dos barcos está equipado com um sonar, equipamento que identifica a presença de objetos sob a água.

 

Um grupo de dez pessoas que participava de uma festa de aniversário em uma casa às margens do Lago Norte, foi fazer um passeio e, na volta, às 3h30, o barco afundou. Duas pessoas, o condutor e um passageiro, conseguiram se salvar, nadando até as margens do Lago. Outras seis pessoas foram socorridas pelos bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.