Bombeiros retomam buscas no Lago Paranoá, em Brasília

Bombeiros retomam buscas no Lago Paranoá, em Brasília

Barco, que naufragou no domingo, tinha capacidade para 80 pessoas, mas transportava mais de 90

Priscila Trindade, Central de Notícias

23 de maio de 2011 | 08h09

SÃO PAULO - O Corpo de Bombeiros retomou às 6h30 desta segunda-feira, 23, as buscas pelas vítimas de uma embarcação que naufragou no Lago Paranoá, em Brasília. Pelo menos sete pessoas continuam desaparecidas. O trabalho de busca havia sido suspenso às 3 horas.

 

O barco, que teria capacidade para 80 pessoas, transportava aproximadamente 92 - de acordo com informações iniciais, seriam mais de 100 pessoas à bordo. O Corpo de Bombeiros ainda não tem o número de pessoas que estavam no barco porque não existe uma lista de passageiros. Um bebê de seis meses chegou a ser resgatado em estado grave, mas não resistiu e morreu.

 

A embarcação deixou um clube da região por volta das 19h30 de domingo e percorria o lago enquanto dava uma festa. Segundo os primeiros passageiros resgatados, há possibilidade de o acidente ter sido provocado por uma lancha - que estaria passando pelo local e abalroou a embarcação maior ou estaria fazendo a segurança do barco quando se chocou.

 

Familiares das pessoas que estavam no barco e os serviços de socorro usaram as instalações da Associação dos Servidores da Câmara dos Deputados (Ascade) como base de apoio para trabalhar e coletar informações sobre os parentes.

 

 

Poucos coletes. Ismael Mousinho queixou-se da falta de coletes para todos os passageiros e disse que o resgate foi facilitado pelo fato de o barco ter "embicado" em uma região do lago com pouca profundidade. "Uma parte do barco ficou de fora". Ele disse que sentiu quando uma lancha bateu no Imagination. O barco teria capacidade para somente 80 pessoas.

 

Os passageiros resgatados reclamaram que a maioria dos coletes salva vidas estava no segundo andar do barco. A maioria das pessoas dançava no momento em que o barco começou a afundar.

 

O comandante da embarcação, Airton Carvalho da Silva, de 28 anos, foi levado para prestar depoimento na 10ª DP. A Marinha vai investigar os motivos do acidente./ COLABORARAM FÁBIO GRANER E PEDRO DA ROCHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.