Bombeiros são expulsos por participar de greve no Rio de Janeiro

Treze militares foram considerados `culpados por articulação em manifestações de caráter político-partidário'

Alfredo Junqueira - O Estado de S. Paulo,

12 Março 2012 | 19h40

RIO DE JANEIRO - Os 13 bombeiros que participaram do movimento grevista no Rio de Janeiro, no mês passado, foram expulsos dos quadros da instituição. O Comando-Geral da corporação anunciou nesta segunda-feira, 12, por nota oficial, a punição aos militares. Entre os 13 expulsos, está o líder do movimento, cabo Benevenuto Daciolo.

"A análise dos relatórios referentes aos Conselhos de Disciplina aos quais os militares foram submetidos foi concluída e, de acordo com nota publicada nesta tarde no Boletim Interno do CBMERJ (Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro), eles foram considerados `culpados por articulação em manifestações de caráter político-partidário, nas quais incitaram ostensivamente a tropa à prática de ilícitos de natureza disciplinar e penal militar, além da adoção de conduta incompatível com a missão de bombeiro-militar'", informa a nota.

O secretário de Estado de Defesa Civil e Comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, que decidiu pela expulsão, vai conceder uma entrevista coletiva sobre o assunto amanhã.

Mais conteúdo sobre:
bombeirosgreveRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.