Bombeiros tentam controlar incêndios em parques mineiros

Homens do Corpo de Bombeiros, técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Estadual de Florestas (IEF), tentam apagar nesta sexta-feira, 28, as chamas que castigam duas reservas ambientais no interior de Minas Gerais. No Parque Estadual Serra do Papagaio, no município de Baependi, no Sul do Estado, o incêndio já dura cinco dias. Já no Parque dos Sete Espelhos, na região do Vale do Rio Doce, Leste de Minas, o incêndio começou na tarde desta sexta-feira.De acordo com o IEF, as estimativas são de que as chamas já tenham atingido dois quilômetros de extensão do parque, que possui 23 mil hectares e abriga as principais nascentes do Rio Grande - provedor de água às cidades do Sul de Minas Gerais. Assim como no Parque dos Sete Espelhos, os trabalhos de combate ao fogo serão retomados no início da manhã de sábado. As equipes de combate vêm enfrentando dificuldades devido ao acesso difícil aos focos.Dados do IEF apontam que, neste inverno, o número de focos aumentou mais de 40%, na Grande Belo Horizonte, na comparação com o mesmo período de 2005. Desde o início de julho, já foram registrados 82 incêndios nas áreas próximas a capital mineira. No Estado, foram 516 focos de queimadas, 44% a mais que no mesmo período do ano passado. O pior deles ocorreu na Serra do Cipó, onde os focos se espalharam por 12 quilômetros, destruindo 2.500 hectares de mata ciliar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.