Bombinha de São João tumultua Mercadão

Uma bombinha de São João causou um princípio de tumulto na manhã desta terça-feira, 18, no posto policial da Guarda Civil Metropolitana (GCM) da Rua da Cantareira, próximo do estacionamento do Mercado Municipal, no centro. Soldados do Grupo de Ações Táticas (Gate) da Polícia Militar foram até o local e removeram o dispositivo, que estava dentro de um cesto de lixo e era composto por canos de PVC e garrafas com gasolina e linhas. A Secretaria da Segurança Pública informou que o artefato, de fabricação caseira, não tinha poder de destruição. Mas, por causa dele, o quarteirão na zona cerealista chegou a ser interditado para que o Gate realizasse a operação. A GCM não quis comentar a possibilidade de a bomba ser mais um atentado promovido pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). De madrugada, dois bandidos passaram numa moto atirando contra a guarita do Residencial Parque dos Príncipes, no Jaguaré, zona oeste. O residencial de classe média é formado por casas e sobrados. Às 3h30, a dupla fez três disparos e fugiu. A guarita fica na esquina da Rua Cineasta Alberto Cavalcanti com a Avenida Escola Politécnica. O segurança que fazia vigilância nada sofreu. Para a empresa de segurança, está descartada a hipótese de ataque do PCC. "Só foi uma tentativa de algum bandido da região de amedrontar nossos guardas", acredita um diretor. O caso foi registrado como tentativa de homicídio no 51º Distrito Policial (Butantã).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.