Bonecos gigantes se destacam em carnaval de Olinda

Uma das marcas do carnaval de Olinda, os bonecos gigantes, com seus risos largos e longos braços balançando ao som do frevo, se encontraram hoje pela manhã, pelo décimo-sétimo ano consecutivo, sempre na terça-feira gorda, para um desfile de cor e alegria pelas ruas de Olinda. Desta vez 80 deles participaram. A grande ausência foi o pai de todos os bonecos, o Homem da Meia-Noite, criado em 1932. Mas outros gigantes tradicionais, como a Mulher do Dia e o Menino da Tarde, marcaram presença e se juntaram a quatro novos bonecos que estrearam no carnaval. Um deles homenageou o Lorde de Olinda - o folião Mário Raposo, que desde 1936 vai para a folia vestido de smoking. Os gigantes, que medem mais de três metros de altura e pesam 13 quilos, saíram em alas, do Largo de Guadalupe, às 11h45, acompanhados por quatro orquestras de frevo. Eles terminaram o percurso mais de duas horas depois, no Varadouro, defronte à casa do criador da grande maioria deles, o bonequeiro Silvio Botelho. De acordo com Botelho, o investimento para o desfile foi de R$ 47 mil e envolveu 300 pessoas. Quando os bonecos saíram, Olinda já estava tomada de foliões que haviam acompanhado a escola de samba Patusco, a Confraria dos Arretados, e outras dezenas de troças que tiveram trabalho para passar em meio às ruas e ladeiras completamente lotadas. A prefeita Luciana Santos (PC do B) avaliou que a cidade recebeu por dia mais de 500 mil pessoas e que durante todo o período carnavalesco, mais de 500 agremiações desfilariam pela cidade. EncerramentoNo Recife Antigo, Antonio Nóbrega irá comandar, no final da noite, "a apoteose do encerramento", na Praça do Marco Zero, apresentando 10 agremiações representativas da diversidade do carnaval pernambucano: o maracatu de baque solto Piaba de Ouro, bloco de frevo Madeira do Rosarinho, Caboclinhos Sete Flechas, clube Reisado Imperial, Troça Batutas de Água Fria, maracatu de baque virado Estrela Brilhante, escola de samba Galeria do Ritmo, afoxé Alafin Oyó, urso Mimoso de Afogados e boi Faceiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.