Bornhausen age de forma irresponsável e oportunista, diz Berzoini

O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (PT), divulgou nota no site do partido, na qual repudia a declaração do senador Jorge Bornhausen (PFL), que disse desconfiar haver um elo entre o PT e as ações da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), em São Paulo. Para Berzoini, o senador age de forma irresponsável e oportunista. "O PT rechaça essa declaração e se solidariza com o povo paulista, que sofre hoje com a falta de gestão do sistema carcerário e da segurança pública de São Paulo", afirmou o presidente no PT.Bornhausen fez a afirmação em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. "O PT pode estar manuseando, manipulando as ações, afirmou, o senador, que um dos articuladores da campanha presidencial de Geraldo Alckmin (PSDB. "O PT vive no submundo e nada mais me espanta nesse partido". Em seguida, de acordo com o jornal, Bornhausen afirmou que o partido vive no "submundo de Santo André", referindo-se a morte do prefeito Celso Daniel, e também ao "submundo do mensalão", como ficou conhecido o esquema de pagamento de parlamentares em troca de apoio ao governo. A seguir, leia a íntegra da nota do presidente do PT A propósito da declaração proferida pelo senador Jorge Bornhausen (PFL) e publicada hoje (13) na imprensa, sugerindo um suposto elo entre PT e o PCC (Primeiro Comando da Capital), lamento que um senador da República aja de forma tão irresponsável e golpista, usando do oportunismo em um assunto de tamanha gravidade como a crise e a violência que se alastra no Estado de São Paulo. De forma leviana, o senador tenta relacionar a imagem de um partido democrático e comprometido com a luta do povo brasileiro com a de uma organização criminosa que preocupa toda a população do Estado. O PT rechaça essa declaração e se solidariza com o povo paulista, que sofre hoje com a falta de gestão do Sistema Carcerário e da Segurança Pública de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.