Bornhausen divulga nota com reação às críticas de Lula

Em nota à imprensa, o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), reagiu a críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, em visita a Florianópolis (SC), afirmou que nenhum dos adversários tem autoridade para atacar seu governo."É lastimável que alguém que permitiu o mensalão, o valerioduto e os sanguessugas venha falar em dignidade, honra e ética", diz a nota do pefelista. No reduto eleitoral do senador, Lula disse que defende a ética e tem ousadia para defender a dignidade e a honra do seu governo e do PT.Em resposta ao ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, que o classificou de político de direita e pôs em dúvida seu compromisso democrático, o senador afirmou: "São inaceitáveis as insinuações do ministro Tarso Genro sobre minhas convicções políticas. Com 40 anos de honrada vida pública, não sou de "direita", no sentido pejorativo do discurso tosco e anacrônico do ministro Tarso Genro. Sou, sim, um político ´direito´, cumprindo, pela segunda vez, mandato de senador para o qual fui eleito pelos catarinenses. Presido o PFL, que é um partido de centro-reformista."O senador disse também que votou a favor do ProUni, ao contrário do que afirmou o ministro petista. O que aconteceu, segundo Bornhausen, foi que a Executiva Nacional do PFL impetrou ação no Supremo Tribunal Federal pedindo a decretação da inconstitucionalidade da medida provisória do ProUni, uma vez que a proposta feria preceitos constitucionais. Bornhausen disse que apoiou o ProUni depois que o Congresso corrigiu as falhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.