Ernesto Rodrigues/AE-29/6/2010
Ernesto Rodrigues/AE-29/6/2010

Bornhausen diz a Aécio para se aliar a Kassab

Braço direito de prefeito no PSD recomenda aproximação com nova geração política

Christiane Samarco / Brasília e Eduardo Kattah / BElo Horizonte, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2011 | 00h00

O ex-presidente do DEM e braço direito de Gilberto Kassab na articulação do novo PSD, Jorge Bornhausen, aconselhou o senador Aécio Neves (PSDB) a buscar uma interlocução direta com o prefeito para viabilizar seu projeto eleitoral em 2014.

Ele e Aécio conversaram informalmente em Minas em duas oportunidades. Depois de participarem de um jantar na noite de segunda-feira em Uberaba, na casa do deputado Marcos Montes (DEM-MG), ainda almoçaram juntos na casa de outro amigo em comum no dia seguinte. A avaliação no PSD é que Aécio, hoje, está no primeiro lugar da fila de candidatos tucanos à Presidência. Bornhausen vê espaço para o PSD apoiar o tucano.

Um parlamentar que testemunhou os dois encontros e observou a dupla relata ter se deparado com um Aécio "paz e amor" em relação ao PSD. Não por generosidade, observa ele, mas por inteligência política, dada a inconveniência de combater algo que evoluíra da simples ideia de se criar um novo partido para um fato consumado.

Na conversa, Bornhausen falou que o PSD era resultado de uma mudança geracional que está se dando no cenário político partidário e arriscou uma sugestão: "Você tem que abrir a porta dos que são da sua geração. Tem que preparar o terreno para a frente e conversar com o Eduardo Campos (governador de Pernambuco e presidente do PSB), com o Sérgio Cabral (governador do Rio de Janeiro, do PMDB), com Eduardo Paes (prefeito da capital fluminense, do PMDB), e com Kassab".

Trincheira. Aliados de Aécio já se movimentam para assegurar ao ex-governador mineiro canais de interlocução e espaço no PSD. A musculatura adquirida pela agremiação criada por Kassab surpreendeu tucanos em Minas: três deputados federais e quatro estaduais já anunciaram que migrarão para o PSD. A expectativa é que prefeitos e vereadores façam o mesmo em breve. Porém, todos os parlamentares que optaram pela nova legenda estão no arco de apoio de Aécio.

"Seremos uma trincheira para Aécio no novo partido", afirmou o deputado estadual Neider Moreira (PPS), que ocupa o cargo de vice-líder do governo Anastasia na Assembleia Legislativa. "Em Minas José Serra não encontra espaço", disse outro futuro integrante do PSD.

Aecista de primeira linha, o secretário-geral do DEM, deputado federal Marcos Montes (MG), disse Estado que pretende ajudar na interlocução entre Aécio e Kassab. Do jantar na casa dele participaram também Anastasia, o secretário de governo e principal articulador político de Aécio, Danilo de Castro, além do futuro presidente da Vale, Murilo Ferreira. Quando lançou o PSD em Belo Horizonte, Kassab elogiou Aécio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.