Bornhausen diz que Lula terá de provar que não sabia de nada

O presidente do PFL, Jorge Bornhausen, disse, na manhã desta quarta-feira, 20, que o PT "cometeu um crime eleitoral organizado, e o presidente Lula vai ter que provar que não sabia (da tentativa de compra do dossiê)". O argumento de Bornhausen é de que ele não conhece nenhum candidato "que não saiba o que o partido vai fazer".Ele comentou a atuação do ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, e afirmou que "a Polícia Federal está agindo como lhe compete, mas o ministro da Justiça é um advogado criminalista a serviço do presidente Lula e não do Brasil".Para o presidente do PFL, o ex-secretário do Ministério do Trabalho, Oswaldo Bargas, envolvido no escândalo do dossiê, "está fazendo um capítulo a mais no programa de governo: o crime eleitoral organizado".Bornhausen fez as declarações ao chegar para o lançamento do programa de governo do candidato do PSDB à Presidência da República Geraldo Alckmin, na Marina da Glória, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.