Braga e Amazonino dominam debate no Amazonas

No debate transmitido na noite de terça-feira (26) pela "TV Amazonas", afiliada à Rede Globo, entre os cinco candidatos ao governo do Amazonas melhores colocados nas pesquisas do Ibope predominou a disputa entre os dois principais candidatos: Eduardo Braga (PMDB), candidato à reeleição, e Amazonino Mendes (PFL). Na primeira pergunta Amazonino acusou Braga de "ingrato" quando o atual governador, que ganhou visibilidade no Estado sendo vice-prefeito de Amazonino, de 1993 a 1997, disse que nos governos do pefelista ele havia deixado obras de 55 escolas inacabadas no Estado. "Eu deixei o governo depois de oito anos (Amazonino governou por 12 anos, em três mandatos, dois consecutivos) com tudo organizado e ele (Braga) não soube levar à frente meus projetos", acusou. Braga rebateu dizendo que Amazonino não teria investido em educação no Estado por "falta de planejamento, já que teve tempo e dinheiro para isso". No início do segundo bloco, Braga perguntou a Amazonino o que ele achava de ter sido acusado por "crime de corrupção passiva" pelo Ministério Público Federal (em processo arquivado em 2002, o ex-governador foi acusado de ter recebido um suposto depósito de U$ 500 mil em uma conta em Luxemburgo, depositado pelo empresário Juarez Barreto Filho, como um pagamento de comissão por compras de geradores de energia elétrica). Amazonino disse ser "uma indignidade" de Braga levantar um assunto arquivado. "Agora ele, que teve o secretário de Fazenda (Alfredo Paes) preso na operação Albatroz (da PF) é quem colocou o Amazonas nas páginas policiais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.