Brasil, Bolívia, Peru e Equador atuarão no combate à exploração de haitianos

'Vamos ampliar a expedição de vistos em Porto Príncipe e discutir medidas policiais e de controle migratório', disse ministro brasileiro

SANDRA MANFRINI, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2015 | 13h37

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, esteve nesses últimos dias reunido com autoridades da Bolívia, Peru e Equador para discutir o combate a organizações criminosas que exploram a entrada de haitianos no Brasil por rotas irregulares. O resultado dos encontros foi uma posição unânime de que é preciso combater essas organizações e dar condições legais para aqueles que querem vir para o Brasil.

"Para isso, nós vamos ampliar a expedição de vistos em Porto Príncipe, no Haiti, e discutir medidas policiais e de controle migratório legalizado entre esses países", afirmou o ministro em áudio distribuído pela assessoria de imprensa do Ministério da Justiça.

Segundo Cardozo, será feita uma reunião técnica nos próximos dias para que sejam discutidas medidas de comum acordo a serem tomadas. Em seguida, haverá uma reunião de ministros desses quatro países para que possam "bater o martelo" em torno da questão. "Nós precisamos enfrentar as organizações criminosas que trazem para o Brasil, explorando economicamente a necessidade dos haitianos, um conjunto de pessoas que, ao chegar ao Brasil, chegam debilitadas, sem saúde e com fome. É obviamente inaceitável do ponto de vista dos direitos humanos e da necessidade que nós temos de garantir a possibilidade de migração, mas garantir essa possibilidade com respeito às pessoas", disse Cardozo.

Tudo o que sabemos sobre:
haitianosexploração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.