Brasil apoiará hoje colombiano para presidência do BID

Como meio de pôr fim a uma controvérsia com a Colômbia, o Brasil apoiará hoje a reeleição do colombiano Luis Alberto Moreno para a presidência do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Segundo o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, isso deverá "reduzir ou liquidar de vez" o atrito gerado pela decisão do diretor executivo do FMI, Paulo Nogueira Batista Júnior, de demitir a representante da Colômbia, Maria Inés Agudelo, em março.

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2010 | 00h00

"Não decidimos em função disso. Mas o fato de apoiarmos a candidatura de Moreno mostra que queremos manter uma boa relação, e nenhum contencioso, com a Colômbia", afirmou Bernardo, ao lado do embaixador do Brasil em Washington, Mauro Vieira.

O episódio causou sério dano nas relações Brasil-Colômbia. Até o momento, o cargo de Maria Inés no FMI está vago. Nogueira Batista a demitiu alegando falta de competência para a posição, sem se dar conta de que ela só poderia deixar o cargo se fosse chamada de volta pelo seu governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.