Brasil faz acordo de segurança com aviação dos EUA

O acordo firmado hoje entre o Departamento de Aviação Civil (DAC) e o Federal Aviation Administration (FAA) é um sinal de reconhecimento do status do Brasil quanto às medidas de segurança adotadas pela aviação civil, colocando o país entre os líderes internacionais. A afirmação é do diretor do DAC, Washington Carlos Machado. A administradora do FAA, Marion Blakey, que veio ao Brasil pela primeira vez, desde a assinatura do Acordo Bilateral deSegurança de Aviação Civil, entre os dois países, se disse "impressionada" com o alto nível dos padrões de segurança aérea adotados pela Aeronáutica brasileira. Marion Blakey, segundo a Agência Brasil, é responsável pela segurança aérea dos Estados Unidos, que concentra o maior sistema de tráfego aéreo domundo. A administradora do FAA assinou hoje documento de cooperação entre Estados Unidos e Brasil na área de homologação de aeronaves. Os critérios de homologação, cada vez mais rígidos desde os atentados de 11 de setembro, são uma preocupação crescenteem todo o mundo. No Brasil, a cooperação firmada com a FAA vai permitir que aviões e produtos aeronáuticos sejam automaticamentereconhecidos pelos Estados Unidos, reduzindo os prazos e os custos do processo de homologação. Machado lembrou que o Brasil detém um dos maiores complexos da indústria aeronáutica do mundo, a Embraer, localizada emSão José dos Campos (SP). Para ele, o novo acordo com a FAA vai reduzir os entraves na comercialização das aeronaves e dos produtos da indústria aeronáutica brasileira, não só nos Estados Unidos, mas em outros mercados, como a Europa, dandoprojeção ao Brasil na área de tecnologia e indústria aeronáutica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.