Brasil Game Show 2013 termina nesta terça-feira

A pedido do 'Estado', adolescentes avaliam a maior feira de jogos eletrônicos da América Latina; evento, em São Paulo, vai até as 22h e ainda há ingressos

Fábio Brito, O Estado de S. Paulo

29 Outubro 2013 | 14h48

SÃO PAULO - Ainda restam convites para quem quer curtir o último dia da maior feira de games da América Latina, a Brasil Game Show (BGS) 2013. O evento, que começou no dia 25, acaba às 22h desta terça-feira, 29, e promete ser uma das maiores edições.

Este é o sexto ano da feira, que é realizada anualmente em São Paulo e que dobrou de tamanho em relação a 2012. Além de mais espaço e empresas participantes, o número de visitante também teve um aumento significativo: mais de 150 mil já compareceram ao encontro de gamers. No ano passado, foram mais de 100 mil.

A BGS reuniu 150 empresas desse mercado e que fizeram lançamentos importantes, além de campeonatos, apresentações de celebridades e atrações especiais. Entre os lançamentos mais esperados estão os consoles de última geração Playstation 4, da Sony, e o Xbox One, da Microsoft. Na área dos jogos, os fanáticos também não podem reclamar. Os destaques são FIFA 14, Battlefield 4, Cavaleiros do Zodíacos: Bravos Soldados, Killzone Shadow Fall, Assassin's Creed 4: Black Flage e Batman: Arkham Origins.

Em um assunto em que a maioria dos aficionados são jovens, nada melhor do que ouvir a opinião deles sobre a BGS 2013 e os lançamentos. Por isso, o Estadão.com.br convidou dois adolescentes para fazer uma análise das novidades da feira. Confira abaixo os textos de Nicola de Montrigaud, de 11 anos, e Tom Pereira, de 12.

Nicola de Montrigaud - 11 anos

O que eu mais gostei na BGS foi a variedade de jogos para os consoles (XBOX, Play Station) e os PCs. Os jogos que eu mais gostei foram Call of Duty - Ghosts , Grand Theft Auto V (GTA V), Assasin 's Creed IV - Black Flag, Battlefield 4 e Watch Dogs, todos com boa jogabilidade, excelentes gráficos e áudio.

Apesar da feira não estar lotada no dia 25, foi mesmo assim um pouco demorado o acesso aos jogos. Os desenvolvedores mais conhecidos eram Activision, NC Games, Ubisoft e Warner Bross Games.

Também gostei muito de ver os equipamentos tipo PC e Notebook de alto desempenho e performance como as marcas Corsair, First Place, e Avell. Achei a comida muito cara e de qualidade não muito boa, apesar de serem marcas de fast food conhecidas. Mas a organização estava boa, fácil de achar os jogos.

As pessoas respeitavam a fila eu não vi ninguém furando a vez. Apesar de ter um stand de escola para aprender a fazer games e trabalhar com design e computação gráfica (Seven), acho que seria muito interessante se tivesse também um espaço para desenvolvedores autônomos/autodidatas que pudessem repassar suas experiências, dar dicas de como estudar sozinho, etc.

 

Tom Pereira, 12 anos

A Brasil game show vai terminar na terça-feira, e como nós estivemos lá no dia 25, temos muitas novidades para vocês. O evento foi grandioso, nos sentimos como crianças em loja de brinquedo, mas não pudemos deixar de notar algumas falhas, como a lentidão em alguns jogos.

Um dos destaques é o Call of Duty - Ghosts: os gráficos estão muito melhores do que os Call of Duty anteriores, todo mundo adorou. A feira estava organizada, conseguíamos achar os stands com facilidade. A comida era muito cara e não era muito gostosa. Os corredores e os banheiros estavam bem limpos. Fiquei impressionado com um rapaz que só tinha um dedo e jogava melhor que muita gente.

Serviço

Brasil Game Show

Onde: no Expo Center Norte, Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo

Horários: das 13h às 22h

Valor: ingressos custam entre R$ 60 e R$ 700

Mais conteúdo sobre:
brasil game show ingressos avaliação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.