'Brasil não pode dar audiência a quem desrespeita democracia'

Marina Silva disse ontem, na sabatina, que os países que apoiam Cuba, como o Brasil, "não podem fazer vistas grossas" para a falta de democracia e o desrespeito aos direitos humanos.

, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2010 | 00h00

Segundo a candidata, a diplomacia brasileira deve reconhecer o diálogo como fundamental, mas não pode "dar audiência" a países que não se alinham aos princípios democráticos defendidos pelo Brasil, como fez com o Irã.

Na opinião da presidenciável, o Brasil precisa se "credenciar" para ter "legitimidade" e "confiança" entre seus pares na mediação dos conflitos na América do Sul. "No momento em que os alinhamentos políticos parecem levar a uma atitude de mais favorecimento de um determinado governante, os demais vão se sentindo preteridos e vão descredenciando o Brasil para ocupar esse lugar de mediador", afirmou Marina, ao falar da relação do País com a Venezuela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.