Brasil quer o Pão de Açúcar como patriômonio da Unesco

O Brasil pleiteia, junto à Unesco, a inclusão do Jardim Botânico, do Pão de Açúcar e da Floresta da Tijuca na lista do patrimônio mundial, da qual já fazem parte cidades como Ouro Preto, Salvador e Olinda. A requisição foi bem recebida, mas, para que seja aceita, o País tem de apresentar um relatório com planos para essas áreas, e também de planejamento urbano.O argumento do Brasil é que os três pontos, que são símbolos da cidade, são importantes componentes da paisagem urbana tanto no aspecto natural quanto no cultural. A Unesco considerou que é preciso mostrar como a área onde eles estão inseridos será protegida e também fornecer mais informações sobre a legislação ambiental. A resposta saiu no mês passado, mais de um ano depois de o governo brasileiro iniciar o processo. Agora, a proposta terá de ser complementada antes de ser reapresentada.O conselheiro da delegação brasileira na Unesco, João Batista Lanari Bó, defende que não só o Ministério da Cultura, mas também a prefeitura carioca se empenhe para que o Pão de Açúcar, o Jardim Botânico e a Floresta da Tijuca sejam incluídos na lista. Os locais brasileiros já contemplados pela Unesco se concentram, principalmente, em Minas Gerais e no Nordeste. O País possui 17 pontos listados.O secretário municipal de Meio Ambiente, Ayrton Xerez, informou que a prefeitura contratou o Instituto de Biologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para confeccionar um plano de manejo para o Parque Nacional da Tijuca. Ele disse ainda que o Jardim Botânico e o Pão de Açúcar estão fora da esfera municipal, por serem de administração federal.

Agencia Estado,

11 de julho de 2003 | 16h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.