Brasil registra 11% dos homicídios cometidos no mundo

"Apesar de o Brasil representar apenas 2,8% da população mundial, o país registra 11% dos homicídios em todo o planeta, e os números continuam a aumentar". O alerta foi feito hoje pelo representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Carlos Lopes, durante a abertura do Seminário Internacional de Armas, no Hotel Intercontinental, em São Conrado, na zona sul do Rio. O representante da ONU, ao dizer que, no Brasil, 40 mil pessoas são mortas anualmente com o uso de armas de fogo, lembrou que "este número é superior ao das vítimas da guerra do Iraque. Portanto, num país que está em paz é difícil conceber que haja tantas mortes resultantes da utilização indevida das armas", afirmou. Ainda segundo Carlos Lopes, os números da ONU revelam que o setor privado gasta mais de R$ 70 bilhões por ano com achamada indústria do medo, o que faz com que muitos investimentos deixem de ser feitos na área social para sem aplicados nasegurança.A governadora Rosinha Matheus, que abriu o seminário, declarou, antes de embarcar para Brasília, que está otimista em relação ao encontro que terá hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no final da tarde. Na saída, não quis adiantar osassuntos da pauta da reunião com o presidente, mas afirmou que vai pedir ajuda do governo federal para patrulhar portos,aeroportos, rodovias e a costa do Estado par a coibir o tráfico de armas. "Cada governo tem as suas responsabilidades. O governodo Estado não está medindo esforços, mas precisamos do apoio do governo federal. Aí poderemos trabalhar em parceria. Se ogoverno federal impedir que a arma e a droga ent re é mais fácil desarmar o Rio de Janeiro", declarou a governadora, acompanhadado marido, o secretário de Segurança Pública do Rio, Anthony Garotinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.