Brasil tem mais de 150 mil inquéritos de homicídios sem solução

Levantamento considera inquéritos instaurados até 31 de dezembro de 2007

Priscila Trindade, Central de Notícias

10 de maio de 2011 | 10h54

SÃO PAULO - Dos inquéritos sobre homicídios instaurados na justiça brasileira até 31 de dezembro de 2007, 151.819 ainda estão sem solução. O levantamento foi divulgado ontem, 9, pelo Conselho Nacional do Ministério Público, que fez o balanço com base nos dados enviados até 30 de abril deste ano.

O levantamento revela que o Rio de Janeiro tem 60.000 inquéritos sem conclusão, seguido de Minas Gerais, com 20.000 inquéritos, e Espírito Santo, com 13.610. Esses Estados têm os maiores índices do país de inquéritos sem conclusão.

Em outros Estados, porém, o número de procedimentos em aberto diminuiu. O Distrito Federal tinha 1.192 inquéritos em dezembro do ano passado e hoje está com 640 a serem concluídos, o que representa uma redução de 46%. O Paraná tem 7.352 procedimentos hoje, contra 9.287 em dezembro do ano passado, uma redução de cerca de 20% no volume de inquéritos.

Segundo o Conselho Nacional do Ministério Público, o prazo para conclusão dos inquéritos é até julho de 2011, para os estados com até quatro mil procedimentos, e até dezembro de 2011, para os demais.

Os dados foram extraídos do Inqueritômetro, sistema que será atualizado mensalmente e permitirá a impressão dos gráficos e comparação da taxa de homicídios entre os Estados. O levantamento conta com informações repassadas até 30 de abril deste ano ao Conselho Nacional do Ministério Público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.