Brasil voltou à idade da pedra no governo Lula, diz Alckmin

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou no início da sabatina promovida pelo Grupo Estado que, sob o ponto de vista da ética, o Brasil retrocedeu à idade da pedra, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o ex-governador paulista, o PT e Lula, seu adversário nas eleições presidenciais, tiveram a oportunidade de governar o País, mas não souberam aproveitá-la."Nós entendemos que o PT e meu adversário, o candidato Lula, tiveram a sua oportunidade e deixaram passar", avaliou o candidato tucano. "Sob o ponto de vista ético, nós retrocedemos à idade das pedras, ao invés de se avançar na política, no princípio e em valores", acrescentou.E reiterou: "Entendo que o Brasil pode mais, pode ter um governo, sob o ponto de vista ético, com valores; sob o ponto de vista da eficiência, com boa gestão; e, sob o ponto de vista de crescimento, com emprego e renda, que é o que interessa para melhorar a vida da nossa população."Ainda durante suas considerações iniciais, Alckmin mencionou a necessidade de maior investimento em Educação no País; citou números positivos da Segurança Pública durante seu governo no Estado de São Paulo; criticou as realizações do governo federal atual na área da Saúde, que, segundo Alckmin, piorou; mencionou o crescimento da economia em níveis insatisfatórios; o aumento da carga tributária; a desvalorização do dólar frente ao real; os juros elevados; e criticou a política externa do governo Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.