Brasileira é assassinada em boate da Suíça

Casada com um suíço, ela trabalhava em boate e tinha um filho no Brasil e outro na Suíça

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo,

13 Julho 2009 | 08h55

Uma brasileira, cujo nome não foi revelado, foi espancada até a morte no fim de semana na cidade da Basileia, na Suíça. Ela tinha 45 anos e trabalhava no Brasil Bar Novo Help como "animadora", segundo a polícia suíça.

Donos do estabelecimento dizem que foi vista pela última vez com um cliente na madrugada de sexta-feira para sábado. No fim da tarde de sábado, foi achada morta em seu quarto, no primeiro andar do bar. Corre o rumor de que ela teria sido esfaqueada.

"Ela subiu para seu apartamento com um cliente por volta das 2 horas. Um pouco mais tarde, o cliente voltou ao bar para buscar uma nova garrafa e subiu. Depois disso não a vimos mais", contou um funcionário identificado como Estéfano.

De acordo com Peter Gill, da polícia da Basileia, uma das colegas da brasileira sentiu falta dela na tarde do sábado e entrou em seu quarto. "Não levou muito tempo para que concluíssemos que ela havia sido assassinada", disse. O plantão do consulado brasileiro em Zurique informou que não estava autorizado a passar informações.

No bar onde a brasileira trabalhava, o sentimento era de consternação. A brasileira estava casada com um suíço e tinha um filho no Brasil e outro na Suíça. "Ela falava muito bem alemão e já estava aqui havia alguns anos. Vamos certamente encontrar a pessoa que fez isso", disse Estéfano, dizendo que o suspeito é "latino".

Mais conteúdo sobre:
crime assassinato brasileira boate Suíça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.