Brasileira é atropelada nos EUA e está em coma

A brasileira Ana Paula Bussman, de 20 anos, foi atropelada na última sexta-feira quando chegava em casa, em Park City, 40 quilômetros a leste de Salt Lake City, no Estado de Utah, pelo americano Matthew Nelson, de 24 anos, que estava bêbado, segundo informou ao Estado o jornalista assessor do consulado brasileiro em Los Angeles, Gary Neeleman.Ela foi operada depois de chegar ao hospital central de Dear Valley, um centro de esqui onde trabalhava, e está em coma desde a chegada ao local. Nelson ficou preso até domingo quando seus pais pagaram uma fiança de US$ 5 mil. O julgamento será marcado nas próximas semanas.Ana Paula estava havia quase um ano nos EUA e trabalhava como cozinheira temporária em alguns restaurantes do país. Ela tinha visto para trabalhar e estava agora no principal restaurante de Dear Valley, uma estação de esqui próxima a Park City, que é conhecida mundialmente por ser sede do Sundance Film Festival, famoso festival de cinema dirigido por Robert Redford.O maior problema enfrentado pelos pais de Ana Paula, João e Maria Helena, e pelo consulado brasileiro, é o valor crescente da despesa médica. Segundo Neeleman, a despesa de Ana já está em US$ 50 mil, e o seguro de acidentes de Nelson, que mora com os pais em Hebel City, só cobre US$ 25 mil. O seguro pessoal da brasileira cobre apenas US$ 4 mil com despesas diversas. O valor aproximado de gastos médicos com a brasileira é de cerca de US$ 3 mil por dia, segundo revelou Neeleman.O pai da brasileira está acompanhando de perto a situação da filha nos EUA. Ele e sua mulher conseguiram vistos temporários para viajar ao país. João revelou ao consulado que está muito satisfeito com o tratamento prestado pelo hospital de Dear Valley. "Ele gostaria de ressaltar que Ana está tendo um acompanhamento espetacular", afirmou Neeleman.Ana Paula morava com uma amiga, a também brasileira Carolina, que acompanha toda a situação ao lado dos pais e do irmão de Ana, Marcelo Bussman, que pertence à Força Aérea Brasileira (FAB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.