REUTERS/Miguel Vidal - 28-7-2013
REUTERS/Miguel Vidal - 28-7-2013

Brasileira diz ter sido vítima de estupro coletivo na Espanha

Jovem de 25 anos afirma ter sido violentada por três homens no último fim de semana em Bilbao, no País Basco, no norte do país. Ela teria sido resgatada após ligar para o irmão, que estava no Brasil

João Paulo Carvalho, Especial para o Estado

24 de setembro de 2019 | 15h08

MADRI - Uma brasileira de 25 anos afirma ter sido estuprada coletivamente por três homens em Bilbao, no País Basco, no norte da Espanha, na noite da última sexta-feira, 20. A violência sexual, segundo relatos de amigos, ocorreu enquanto a mulher participava de uma festa no apartamento de um dos suspeitos.

Os amigos dizem que a vítima sofreu dezenas de abusos até a tarde de domingo, 22, quando foi resgatada. Conforme as autoridades locais, os três homens, que têm entre 33 e 36 anos e não tiveram as nacionalidades informadas, se apresentaram voluntariamente à polícia na tarde desta terça-feira, 24, para prestar depoimento. Um quarto suspeito também foi ao local, mas acabou sendo liberado.

A vítima participava de uma festa no bairro de Atxuri, em Bilbao, na noite da última sexta-feira, 20, quando começou a se sentir mal. Segundo uma amiga, os homens colocoram droga na bebida. Antes de perder a consciência, a jovem viu um pó branco dentro da taça de vinho que tomava. 

A brasileira, ainda conforme os relatos, foi trancada no apartamento e sofreu uma série de estupros coletivos até a tarde de domingo. Ela escapou, segundo os amigos, após pegar o celular de um dos suspeitos, que ficou no quarto. A vítima ligou para o irmão, que mora no Brasil. Ela deu detalhes do local onde estava, como a cor da fachada do edifício e a localização do apartamento. O irmão, então, entrou em contato com amigos de Bilbao, que chamaram a polícia.

A mulher foi até o Hospital de Basurto, onde passou por exames médicos. Ela também já prestou depoimento à polícia. Ainda de acordo com amigos, ela vive há dois anos na Espanha onde divide apartamento com outras brasileiras. Na noite de sexta-feira, a vítima teria discutido com as amigas e saído para jantar. A jovem encontrou um dos suspeitos na rua de sua casa e ele a teria convidado para uma festa em seu apartamento.   

A polícia, que afirmou que os três homens têm antecedentes criminais, disse que vai colher todos os depoimentos dos envolvidos até o final desta semana para dar continuidade às investigações. 

Crimes bárbaros

Os estupros coletivos, mais conhecidos na Espanha como “manadas”, cresceram em todo o país nos últimos dois anos. Segundo dados oficiais do governo, 55 casos foram registrados em 2019. Em 2018, foram 60 e em 2017, 14. Em agosto deste ano, também em Bilbao, outro caso de estupro coletivo chocou o país. Seis homens, entre 18 e 36 anos, abusaram sexualmente de uma jovem espanhola de 18 anos em um parque municipal da cidade. A estudante havia marcado o encontro pela internet em um aplicativo de relacionamento.   

Em junho deste ano, o Tribunal Supremo da Espanha condenou cinco homens a 15 anos de prisão. Os integrantes do grupo La Manada estupraram uma jovem de 18 anos em Pamplona, no norte da Espanha, durante a tradicional festa de São Firmino. O crime aconteceu em julho de 2016. Eles também gravaram cenas do abuso e divulgaram na internet. Além da pena em regime fechado, os jovens tiveram de pagar uma indenização de 100 mil euros à vítima. Em 2018, eles chegaram a receber a liberdade provisória. O ato gerou grandes protestos em toda a Espanha. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.