Brasileiro admite que matou promotora na Bolívia

Motivo do crime foi a prisão de seu filho em um banheiro da promotoria durante interrogatório de sua mulher

João Naves, do Estadão,

30 Julho 2007 | 14h43

O brasileiro Sandro Carvalho, 34 anos, confessou nesta segunda-feira, 30, à Polícia Civil de Corumbá, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, que matou em 2004 a promotora boliviana Mônica Vamborres, em Santa Cruz de La Sierra. "Eu coloquei uma bomba no carro e passei a segui-la. Foi só acionar o celular e o carro explodiu", afirmou, explicando que a vítima, funcionária do Ministério Público boliviano, prendeu o filho dele, de quatro anos de idade, autista, no sanitário da promotoria enquanto interrogava a esposa sobre ligações com o narcotráfico. Ele foi preso no último sábado, em uma residência situada em frente ao Aeroporto Internacional de Corumbá, onde escondia 60 quilos de dinamite. Além do explosivo, foi encontrados alvos utilizados para prática de tiro, seis celulares, foices, duas armas de fogo, sendo uma de calibre 12 e um rifle, coldres de revólveres e luneta infravermelha. A polícia localizou também vestígios de cocaína na moradia. Carvalho estava recolhido na penitenciária de Santa Cruz de La Sierra, de onde fugiu há dois anos, em um caminhão de lixo. "Eu entrei entre o lixo e ninguém me viu. Desde então vim para o Brasil, onde comprei uma casa na Rua Edu Rocha e onde moro há cerca de um ano e meio." A prisão aconteceu depois de três meses de investigações, sobre a suspeita de que Carvalho pertencia a uma facção criminosa. Peritos policiais calculam que a quantidade de explosivos apreendida, é suficiente para explodir um quarteirão inteiro e que o material deveria ser entregue para atos terroristas. Sandro informou que as dinamites são de fabricação boliviana e que seriam vendidas por US$ 2 mil, a um homem que manteria contato com ele, até o final deste mês.

Mais conteúdo sobre:
Assassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.