Brasileiro é acusado de assassinar conterrâneo na Irlanda

Um brasileiro foi indiciado pelo assassinato de um conterrâneo na cidade de Charleville, em North Cork, na Irlanda. José Domingos, de 43 anos, foi acusado na quinta-feira, 22, de ter esfaqueado Alberto do Prado Oliveira, de 47 anos, segundo informações da polícia irlandesa. O crime aconteceu no dia 21 de setembro de 2006 no apartamento de Oliveira. José Domingos foi preso poucas horas depois do crime. Inicialmente, Domingos havia sido acusado de agressão e porte de faca com potencial de causar ferimentos sérios. Mas a acusação foi transformada em assassinato na quinta-feira. Ele será julgado pela Corte Central Criminal irlandesa e pode pegar prisão perpétua caso seja condenado. Comunidade brasileira De acordo com o jornal irlandês Irish Times, Oliveira trabalhava no abatedouro Galtee Meats. Natural de Anápolis, em Goiás, ele teria se mudado para a Irlanda em 2004. Sua esposa, Sueli havia se juntado a Oliveira apenas quatro meses antes do crime, ainda segundo o jornal. Sueli voltou para o Brasil para ficar com os três filhos do casal, que viviam com parentes em Anápolis. O vice-cônsul brasileiro em Dublin, Renzo de Morais Pretti, disse que a embaixada lamenta o crime e que este tipo de acontecimento é prejudicial à imagem da comunidade brasileira no país. Segundo Pretti, o número não-oficial de brasileiros residentes na Irlanda é 8 mil. Grande parte dos imigrantes vem de Goiás e trabalha na indústria da carne irlandesa, ainda segundo o vice-cônsul.

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2007 | 10h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.