Brasileiro é condenado a 30 anos nos EUA pela morte de garota

O juiz Patrick Carroll-III, da Suprema Corte Estadual de Danbury, cidade do Estado norte-americano de Connecticut, condenou, nesta terça-feira, a 30 anos de prisão, o brasileiro Saul dos Reis Junior, de 25 anos, pela morte da norte-americana Christina Long, de 13 anos, que ele conheceu pela internet.O crime ocorreu em 17 de maio do ano passado, quando os dois faziam sexo num estacionamento em Danbury, onde a adolescente morava com uma tia. Reis, aconselhado por seu advogado, declarou-se culpado da morte da adolescente.Parentes e amigos de Christina e Reis lotaram a pequena sala do tribunal. Shelly Riling, tia materna e guardiã de Christina, leu um depoimento de quase meia hora de duração. Ela considerou assassinato premeditado o crime, porque Reis não procurou ajuda para salvar a garota.Pedindo desculpas à família de Christina e a clemência do juiz, Reis afirmou que o estrangulamento ?foi um terrível acidente?. Mas o juiz Carroll, antes de dar a sentença, disse a Reis que ele era ?o mais perigoso tipo de pessoa?, afirmando que o rapaz agiu voluntariamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.