Polícia de Surrey
Polícia de Surrey

Brasileiro é condenado à prisão perpétua por matar ex-mulher na Inglaterra

Crime aconteceu em fevereiro, quando Aliny Mendes buscava os filhos na escola; ela foi esfaqueada na frente de uma das crianças

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2019 | 11h48

SURREY - O brasileiro Ricardo Godinho, de 41 anos, foi condenado à prisão perpétua pela Justiça do Reino Unido por ter matado a facadas a ex-companheira, a brasileira Aliny Mendes, de 39, na frente de uma filha deles, em Surrey, na Inglaterra, em fevereiro. 

Segundo informações da imprensa britânica, Godinho foi considerado culpado pelo homicídio e pela posse de um artefato cortante. A sentença foi proferida nesta quinta-feira, 18, após duas semanas e meia de julgamento. O brasileiro deve permanecer no mínimo 27 anos na cadeia. Depois desse período, a pena poderá ser revista.

O crime aconteceu no dia 8 de fevereiro, quando acompanhada da filha de 3 anos Aliny descia de um ônibus para buscar as outras crianças na escola. De carro, Godinho seguiu o coletivo e atacou a ex-mulher. Ele fugiu sem prestar socorro.

A polícia iniciou a perseguição ao brasileiro após um colega dele ter ligado para a polícia para denunciar que Godinho havia confessado o assassinato. Ele foi detido uma hora e meia depois. Uma faca encontrada no local do crime foi apontada como causadora dos ferimentos que mataram Aliny.  

Ainda de acordo com a imprensa britânica, Godinho e Aliny foram casados, mas se separaram em dezembro. Segundo a polícia, o brasileiro passou a ameaçá-la desde então. Aliny era mãe de quatro filhos, todos eles com menos de 12 anos. As crianças estão sob custódia do governo britânico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.