Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Brasileiro é linchado em praça de cidade boliviana

Natural de cidade do Amapá, homem foi acusado de roubo por populares. Família diz que acusação é falsa e tentar juntar dinheiro para realizar traslado do corpo

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2018 | 18h53

SÃO PAULO - O brasileiro Vinícius Chagas Maciel, de 31 anos, natural de Santana, no Amapá, foi espancado e enforcado por moradores da cidade de San Julián, na Bolívia, na madrugada da terça-feira, 20. Segundo a família, a vítima, que estava havia cerca de um ano no país, foi falsamente acusada de roubo e linchada por populares, que penduraram o seu corpo em uma praça da cidade.

A irmã da vítima, Vitória Chagas Maciel, de 26 anos, disse ao Estado que ficou sabendo do ataque por meio das redes sociais. "Um amigo dele postou informações sobre o caso", disse. Segundo ela, Vinícius foi para a Bolívia a partir de um convite de um amigo que o chamou para trabalhar, proposta que acabou não se concretizando. A partir daí, o jovem buscou outros empregos e atualmente prestava serviço como auxiliar de mecânico em uma oficina.

Segundo Vitória, a vítima estava em San Julián a passeio. "Ele estava em um bar e um amigo o chamou para acompanhá-lo numa cobrança de dívida que ele ia fazer. Foram conversar com o homem e sua mulher começou a gritar que eles eram ladrões. Esse amigo então fugiu, mas Vinícius não conseguiu escapar da barbárie", disse. 

A família agora está se mobilizando para realizar o traslado do corpo. "Somos muito humildes e não temos condições. Estamos tentando levantar R$ 20 mil por meio de rifas e vaquinhas, fazendo o que é possível para ao menos ele ter um enterro digno", disse Vitória. A polícia boliviana investiga o caso, mas não informou se alguma pessoa foi presa em ligação com o crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.