Brasileiro morre após naufrágio em águas uruguaias

O capitão de um barco pesqueiro brasileiro morreu, sete tripulantes foram resgatados e um outro está desaparecido, após um naufrágio registrado há dois dias no oceano Atlântico, informaram fontes oficiais neste domingo, 8, à Efe. Os tripulantes e o corpo do capitão do pesqueiro Lula 1, Jorge Simite, foram encontrados em uma balsa salva-vidas por uma embarcação da marinha mercante a cem milhas do litoral uruguaio, perto da fronteira marítima com o Brasil, de onde se comunicou sua posição à Armada uruguaia. O Lula 1 tinha saído do Porto do Rio Grande do Sul no dia 30 de junho passado com nove pessoas a bordo, segundo informou à Efe o capitão Alejandro Añón, chefe de Relações Públicas da Armada. Uma embarcação da Armada foi imediatamente despachada para resgatar os náufragos que estavam em uma balsa. Ao mesmo tempo, o cargueiro que os encontrou desviou sua rota para se encontrar com a nave de auxílio uruguaia e facilitar a rápida transferência para a terra firme. Foi divulgado também que o maquinista do pesqueiro, identificado somente pelo nome de Antonio está desaparecido, acrescentou a fonte. Os sete resgatados, o capitão falecido e o desaparecido são todos de nacionalidade brasileira. Os pescadores sobreviventes resgatados disseram que estiveram durante 48 horas na balsa até que foram avistados por uma embarcação de bandeira grega, que alertou as autoridades do porto da Pomba. Atendidos pelo pessoal da Armada, todos os náufragos resgatados se encontram em bom estado de saúde.

Efe

09 Julho 2007 | 13h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.