Brasileiro será citado em cinco acusações

O brasileiro Saul dos Reis Júnior, de 24anos, acusado de ter matado a adolescente americana ChristinaLong, de 13 anos, será levado a dois tribunais nesta semana paraser citado em cinco acusações de crime.No Estado de Connecticut há contra ele uma acusação porhomicídio culposo (sem intenção), duas por colocar em risco aintegridade de uma pessoa e duas por ataque sexual contramenor.No âmbito federal, Reis é acusado de usar a internet paraseduzir a menor. O advogado de defesa, James Lenihan, disse quevai alegar inocência de Reis em todas as acusações.Nas audiências de citação, Lenihan vai pedir a apresentação deprovas contra Reis. Até hoje, a defesa não tinha cópias dosdepoimentos que o brasileiro teria dado à polícia de Danbury,confessando o homicídio, e a transcrição da correspondênciaeletrônica mantida entre o rapaz e a garota. Danbury é a cidadede Connecticut onde Christina morava.Reis, que estava detido no Centro Correcional de Bridgeport,em Connecticut, foi transferido, na sexta-feira, para uma prisãoem Central Falls, no Estado de Rhode Island. Ele também vairesponder a processo por estar ilegalmente nos Estados Unidos,com visto de turista vencido desde 1993.Na quinta-feira, em audiência na corte estadual de Danbury, orapaz será citado por homicídio culposo e mais as acusaçõesduplas de pôr em risco a integridade física de uma pessoa eataque sexual contra menor.Reis teria confessado à polícia que estrangulou Christinaacidentalmente, quando eles mantinham relações sexuais no carrodele. Segundo explicou o capitão Arthur Sullo, da polícia deDanbury, os outros dois crimes qualificados tiveram acusaçãoduplicada porque o rapaz encontrou a garota duas vezes. Aprimeira teria sido uma semana antes do crime.Pelas leis estaduais de Connecticut, juntos, esses crimes sãopuníveis com até 60 anos de prisão, mais US$ 65 mil de multa. Aoformalizar as acusações e determinar a prisão de Reis, o juizPatrick Carroll III estabeleceu fiança de US$ 1 milhão.Na sexta-feira, na corte federal de Bridgeport, também emConnecticut, o brasileiro será citado pelo crime federal de usara internet para seduzir uma menor. A punição máxima para o crimeé de 15 anos de prisão, mais multa e três anos de liberdadevigiada. Segundo o FBI, o rapaz trocou correspondênciaeletrônica com Christina entre 28 de abril e 17 de maio.Descoberto pelos registros do provedor, no dia 20, Reis levoua polícia ao lugar onde havia escondido o corpo da garota, àbeira de um córrego, em Greenwich, cidade onde ele morava com amulher.A polícia de Danbury está investigando também a acusação feitaem abril do ano passado por uma mulher que alegou ter sidoatropelada intencionalmente por Reis. Residente em Greenwich,ela foi atropelada quando corria à beira de uma rodovia."A colisão foi um acidente", rebateu o advogado. Para ele, apolícia está tentando influenciar o júri. "Se houvesse indíciode que foi intencional, ele teria sido preso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.