Brasileiros acusados de cometer assaltos na Suíça são presos

Três brasileiros acusados de participar de assaltos e agressões foram presos na Suíça após meses de investigações por parte da polícia de Genebra. A Justiça anunciou a prisão nesta sexta-feira, 20, mas se recusou a dar o nome dos três suspeitos que atuavam na pacata cidade suíça. A última ação do bando teria ocorrido no final de fevereiro, quando os três brasileiros esperaram até o fechamento de um restaurante de luxo no centro da cidade para entrar, agredir um dos funcionários, ameaçar de morte a outro e levar alguns milhares de francos suíços. Os três usavam máscaras e armas fornecidas por um turco, que também foi preso nesta sexta em Genebra como também sendo parte da quadrilha. Um dos brasileiros confessou à polícia local que trabalhou no estabelecimento. Pela lei suíça, nenhum dos nomes dos suspeitos foi revelado, mas apenas suas idades: 22, 23 e 28 anos. Os brasileiros, segundo o consultado do País em Genebra, também não teriam contatado as autoridades brasileiras. Segundo a polícia suíça, em muitas ocasiões os prisioneiros acusados de um crime não contatam seus consulados com medo de serem deportados e terem de cumprir pena em seu país de origem. Suíça, por outro lado, tem um dos sistemas carcerários de melhor qualidade no mundo. O grupo ainda está sendo investigado por outros crimes. Desde o ano 2000, a Justiça suíça aponta que um número cada vez maior de brasileiros estão nas prisões do país cumprindo pena. O consulado do Brasil em Zurique estima que esse número seja superior a cem brasileiros, a maioria detida por tráfico de drogas. Há três meses, outros três brasileiros promoveram um assalto a um banco suíço no interior do país. Foram pegos logo depois.

Agencia Estado,

20 Abril 2007 | 18h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.