Brasileiros na Argentina votam em duas cidades

Os eleitores brasileiros residentes na Argentina poderão votar em apenas duas cidades: Buenos Aires e Córdoba, como ocorreu no primeiro turno das eleições presidenciais. Quatro urnas eletrônicas serão colocadas à disposição dos 1.395 eleitores habilitados para votar na sede da Embaixada do Brasil, localizada no bairro de Retiro, na capital portenha. Uma urna ficará disponível para outros 114 eleitores registrados no Consulado Geral de Córdoba.Durante o primeiro turno das eleições, somente 1001 brasileiros compareceram às urnas de Buenos Aires, dando um resultado favorável ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva, quem obteve 447 votos ante 336 de Geraldo Alckimin. O restante dos votos foi dividido entre brancos, nulos e os demais candidatos derrotados.Em Córdoba, entre os eleitores registrados, só 86 compareceram às urnas, dos quais 52 votaram em Lula e 18 em Alckmin.Nas eleições de 2002, Lula também foi o vencedor nas urnas brasileiras em Buenos Aires, ao receber 289 de um total de 519 votos. Na ocasião, seu adversário, José Serra, do PSDB, ficou com 164 votos. De acordo com o último levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), de 2004, o número de brasileiros residentes na Argentina é de 32 mil pessoas, dos quais 25 mil estariam ilegais, segundo cálculos do Consulado de Buenos Aires.A maior parte da comunidade brasileira, cerca de 70%, concentra-se no território argentino próximo à fronteira com o Brasil, em Misiones. A região fica distante quase dois mil quilômetros da capital portenha, e esse fato um dos motivos para que o número de eleitores cadastrados seja baixo, segundo explica o vice-cônsul, Luciano Camilo. Os eleitores acabam votando no lado brasileiro da fronteira, ou simplesmente deixam de votar e justificam a ausência, posteriormente.Existem duas alternativas para o brasileiro que se encontra na Argentina, sem o título de eleitor habilitado, evitar ter uma dor de cabeça com a Justiça Eleitoral. Se for turista, ao regressar ao país terá um prazo de 30 dias para apresentar-se à Justiça Eleitoral com o passaporte e regularizar sua situação; se é residente, terá 60 dias após as eleições para comparecer ao Consulado e justificar a ausência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.