Brasileiros pegam prisão perpétua na Irlanda

Dois brasileiros foram condenados à prisão perpétua na Irlanda pelo assassinato de um outro brasileiro, em 2005. José Cláudio Batista e Adriano Martins Costa foram declarados culpados pelo assassinato de Paulo César Siqueira pela Corte Criminal Central irlandesa, na quinta-feira, 3.Segundo o superintendente de polícia da delegacia de Kildare, John Murphy, os brasileiros, que alegaram inocência durante o julgamento, ainda podem apelar da sentença.O assassinato de Paulo César Siqueira teria acontecido depois que os envolvidos discutiram num bloco de apartamentos em Kildare, que fica a cerca de 65 km da capital, Dublin.Um terceiro brasileiro, Alessandro de Almeida Mata, foi absolvido. De acordo com as apurações, ele teria tentado apaziguar os ânimos durante a discussão.De acordo com um artigo publicado pelo jornal irlandês Irish Independent, ao ouvir suas condenações, os réus não demonstraram nenhuma emoção, mas vários dos familiares presentes ao julgamento começaram a chorar.Contatada pela reportagem da BBC Brasil, a embaixada brasileira em Dublin disse que ainda não tinha sido notificada sobre a sentença dos dois brasileiros.Investigação complexa Murphy disse à BBC que a apuração do caso foi bastante trabalhosa, demandando o interrogatório de cerca de 120 pessoas, de cinco nacionalidades diferentes."Muitas pessoas foram ouvidas, porque o crime aconteceu num bloco de apartamentos, onde a densidade populacional é muito alta", afirmou Murphy.Ainda segundo o Irish Independent, as razões que causaram o crime não ficaram completamente claras, mas ficou certo que Siqueira foi espancado por um grupo de pessoas, com testemunhos de moradores dizendo que ele foi vítima de muitos chutes violentos e de golpes com um bastão de madeira. Os serviços de emergência foram chamados, mas Siqueira faleceu em decorrência de mais de 50 ferimentos pelo corpo.O crime ocorrido em Kildare não é o primeiro que traz brasileiros às manchetes policiais no exterior nesta semana. Na quinta-feira, o brasileiro Artur Domingues, de 28 anos, foi preso pela polícia londrina acusado de ter esfaqueado um compatriota no fim de semana passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.