Brasileiros são presos na Espanha por vender documentos falsos

Ao todo, 11 pessoas envolvidas no esquema de fraude de cartas de motoristas foram detidos em Barcelona

Associated Press,

17 de dezembro de 2008 | 15h13

Policiais detiveram 11 pessoas, a maioria brasileiros, por fabricar e vender cartas de motoristas portuguesas a imigrantes ilegais residentes na Espanha. Os documentos falsificados permitiam aos estrangeiros conduzir qualquer tipo de veículo pela Europa, tanto de carga quanto de passeio, e com ele podiam trabalhar no setor de transporte rodoviário. As forças de segurança informaram nesta quarta-feira, 17, em um comunicado que o grupo, integrado por sete brasileiros, três paraguaios e um português, foram presos em Barcelona. Os imigrantes ilegais pagaram a organização 700 euros (cerca de R$ 2,3 mil) pela carteira. Nos registros, os policiais descobriram grande quantidade de material falso. A polícia disse que estas prisões fazem parte de um grande operação para acabar com o comércio de documentos falsos de identidade para ilegais. Além dos 11 presos, desde maio já foram detidos outras 18 pessoas, em grande parte brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.