André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Brasília comemora 20 anos de faixas de pedestres com redução de 50% nas mortes

Número caiu de 266, em 1996, para 132 no último ano

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

01 Abril 2017 | 02h21

As faixas de pedestres foram implantadas em Brasília no dia 1º de abril de 1997. Para lembrar os 20 anos, o Detran-DF preparou uma série de atividades educativas na capital nos últimos dias, com distribuição de folderes, cartilhas e eventos de conscientização. 

Desde então, a capital tornou-se referência no Brasil em termos de respeito aos pedestres. O número de mortes por atropelamento no Distrito Federal caiu de 266, em 1996, para 132 em 2016. Os dados foram divulgados pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) esta semana.

Mesmo com aumento de 154% no número de veículos em 20 anos, de 660 mil para 1.68 milhão, a quantidade de pedestres que perderam a vida caiu 50% no período. Nas últimas duas décadas, as mortes nas faixas representaram 3,4% do total de vítimas de atropelamentos. 

No ano de 2016, foram 393 acidentes de trânsito fatais. Cerca de 33%, ou 132, foram atropelamentos de pedestres, indica o Detran-DF. A maior parte dos acidentes, 62%, ocorreu em vias urbanas. O grupo populacional com maior número de mortes foi o de 60 anos ou mais, com 35. Entre os centros urbanos do entorno do Distrito Federal, Brasília registrou 18 mortes, seguida de Ceilândia, com 14 e Taguatinga, com dez. 

Mais conteúdo sobre:
Brasília Brasil Taguatinga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.