Brasília registra nível de umidade do ar mais baixo do ano

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), nesta semana, a umidade média do ar em Brasília atingiu 20%, o nível mais baixo do ano. Mas, ainda está longe do recorde de falta de umidade já registrado na cidade. Em alguns dias de setembro de 2004, os brasilienses conviveram com apenas 10% de umidade do ar, marca comum em regiões de deserto. O convívio habitual de todos os anos com o clima seco fazem os brasilienses exercitarem a criatividade para minimizar os efeitos negativos. Quem não tem o tradicional aparelho umidificador de ar, apela para as toalhas molhadas espalhadas nos cômodos das casas, especialmente durante a noite. A Defesa Civil do Distrito Federal passa orientações básicas aos cidadãos, como usar roupas mais leves, não fazer exercícios físicos entre 11 horas da manhã e 16 horas, evitar aparelhos de ar condicionado e banhos prolongados com água quente, além de beber mais líquidos. A preocupação é maior com crianças e idosos. As administrações das escolas são orientadas a aumentar a vigilância em relação à disposição e nutrição dos estudantes. Nos momentos mais críticos da seca, quando os níveis de umidade do ar chegaram a baixar dos 12%, as aulas foram suspensas nas escolas públicas para evitar a exposição dos estudantes aos prejuízos da seca. Os hospitais recomendam que idosos e adultos pinguem gotas de soro fisiológico em cada narina, pelo menos seis vezes ao dia, para evitar o ressecamento nasal e diminuir as chances de sangramento. Mas os alertas da Defesa Civil, apesar de priorizarem, não se resumem aos cuidados com a saúde humana. Riscos de incêndiosNessa época do ano, aumentam muito os riscos de incêndios florestais. Por isso, a população deve ter atenção redobrada para evitar jogar pontas de cigarros acesos pelas rodovias ladeadas pelo cerrado e não fazer fogueiras em regiões próximas de matas e florestas. Com a chegada de mais uma massa de ar seco no centro-sul do País, a Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, enviou na semana passada um alerta com essas orientações às defesas civis de Goiás, Minas Gerias, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Bahia, Tocantins, Rondônia e Distrito Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.