Briga de rua envolve 200 pessoas em Sorocaba

Uma briga de rua transformou-se num confronto que envolveu de 150 a 200 pessoas, no domingo, 10, em Sorocaba, no inteiror de São Paulo. O tumulto aconteceu no Parque Campolim, bairro residencial nobre e ponto de encontro da juventude. Os brigões, todos jovens e quase todos embriagados, passaram a depredar tudo o que encontravam pela frente. Três carros foram incendiados e coletores de lixo e entulho foram destruídos. Viaturas da Polícia Militar foram recebidas com uma "chuva" de pedras e garrafas. Os policiais usaram gás de efeito moral e levaram cerca de uma hora para controlar o conflito. Pelo menos seis pessoas ficaram feridas e foram atendidas no Pronto-Socorro do Hospital Regional. De acordo com moradores, o tumulto teve início às 3 horas da manhã na Rua Pedro Molina, quando quatro rapazes se engalfinharam numa briga. Logo, começaram a chegar amigos dos brigões e o tumulto se generalizou. Testemunha disseram que várias "gangues" de jovens envolveram-se e a pancadaria correu como "rastilho de pólvora". Em menos de 10 minutos, a briga já atingia a Avenida Antonio Carlos Comitre, a principal do bairro. Uma caçamba de entulho foi carregada e jogada sobre um automóvel. Em seguida, o veículo foi incendiado. Os brigões impediram que uma viatura do Corpo de Bombeiros apagasse o incêndio. Outros dois carros foram incendiados, mas as chamas foram controladas. Um deles, um automóvel Pálio, foi arrastado do estacionamento para o meio da rua. Um policial militar disse que o cenário era de guerra. Segundo eles, muitos jovens aparentavam estar drogados e havia adolescentes no meio do conflito. Várias pessoas foram detidas, mas ninguém ficou preso. Os moradores do bairro alegam que a região transformou-se em ponto de encontro de gangues e o uso de drogas é feito abertamente. Eles querem o fechamento de bares e casas noturnas da região. A Polícia Militar informou que vai reforçar o policiamento na área. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o conflito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.