Briga entre ciganos termina com três mortos em SP

Uma dicussão entre ciganos de uma mesma família, por volta das 19h30 de ontem, terminou com três pessoas mortas, entre elas um garoto de 14 anos, e um homem preso e indiciado, no município de Salto, região de Sorocaba, interior do Estado de São Paulo. Num acampamento localizado na Rua Trentino, nº 50, no bairro de João Jabur, próximo à Avenida Brasília, que dá acesso à Rodovia do Açúcar, os ciganos, embriagados, brigaram por causa de uma dívida e acabaram usando armas de fogo. Foram ouvidos muitos disparos por testemunhas, que acionaram policiais militares do 40º Batalhão do Interior. Auxiliados por guardas municipais da cidade, os PMs, foram ao acampamento e começarem as buscas pelos demais integrantes do grupo. Eles detiveram no Terminal Rodoviário de Salto, Dalmo Soares, um dos ciganos, que a princípio foi detido como participante do tiroteio. Ele alegou que estava saindo da cidade por medo de ser morto também e figura apenas como testemunha no caso.No local do tiroteio, os policiais encontraram já mortos Jelmiro Soares, tio de Dalmo, e João Nogueira. Estes dois trocaram tiros com José Reis, também baleado e um dos mais velhos do grupo, pai de Leandro Reis, de apenas 14 anos, o quarto ferido do tiroteio, pois quis defender o tio, um dos mortos. Leandro e seu pai foram socorridos no Hospital Municipal de Salto, onde o garoto acabou falecendo. Consciente e já fora de perigo, José Reis será preso em flagrante após sair do hospital. Ao lado dos corpos de Jelmiro e João, os policiais encontraram dois revólveres calibre 38. Estão sendo procurados pela polícia Romildo Soares e outro rapaz ainda não identificado, ambos também da família e que participaram do tiroteio.O grupo de ciganos havia montado um acampamento na região da Freguesia do Ó, zona Norte da capital paulista, e, há pouco tempo, mudou-se para a cidade de Salto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.