Briga entre vizinhos termina em morte em Curitiba

Um desentendimento por possível fraude contábil na administração de um condomínio de classe média alta, no Bairro Água Verde, em Curitiba, na manhã de ontem, terminou com a morte de Sérgio Alaor Kruppel, 64 anos, que, segundo os comentários, seria candidato a síndico, cargo que já exerceu anteriormente. Ele foi morto com dois tiros pelo atual síndico, José Francisco da Fonseca Prestes, de 58 anos, que tentou o suicídio logo depois. Autuado em flagrante por homicídio qualificado, ele estava internado em estado grave no Hospital Evangélico. Pelas primeiras informações colhidas pela polícia, Kruppel estaria investigando supostas irregularidades, que teriam dado um prejuízo de R$ 19 mil ao condomínio. Ontem, Prestes teria pedido ao zelador que chamasse Kruppel para pegar um envelope na portaria. Ele desceu e, antes de pegar o envelope, passou pelo salão de festas, onde o síndico se encontrava. Logo depois, o zelador ouviu os tiros. Quando chegou ao salão, encontrou Kruppel já inconsciente, atingido por um tiro no rosto e outro na nuca, enquanto Prestes, com um tiro no peito, tentava pegar novamente a arma. O síndico afastou-a e chamou a polícia. A delegada do 2º Distrito Policial, Celma Braga, que investiga o crime, deve ouvir novas testemunhas hoje. Segundo ela, o envelope deixado na portaria foi pego por um morador, que deve levar-lhe na sexta-feira.

EVANDRO FADEL,

27 Setembro 2007 | 19h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.