Briga sai das manchetes dos jornais e acaba na delegacia

A batalha travada em manchetes entre dois donos de jornal de São Vicente, litoral de São Paulo, acabou em tentativa de homicídio, quando Ricardo Gonçalves Rocha, de 71 anos, feriu com seu canivete Domingos Raimundo da Paz, de 49 anos. Rocha, conhecido como Rochinha, foi vereador e perdeu seu mandato por corrupção na década de 60, é dono do Jornal Vicentino. Já o ferido é apelidado de Mingão e edita o jornal Clarim. A rivalidade entre os dois jornais é grande e eles têm se dedicado a ataques pessoais. No dia do ataque, ocorrido durante a inauguração da sede do PMDB em Santos, no final da tarde de ontem, Rochinha havia mandado distribuir no local a edição do Jornal Vicentino com a manchete "Mingão, dono do Clarim, é preso, vai para a cadeia e vê o sol nascer quadrado", já que ele seria depositário infiel. Durante a assinatura do livro de presença, Rochinha foi fotografado por Mingão, não gostou e acertou o abdome do rival com o canivete que diz usar para descascar laranja. Mingão reagiu e houve briga generalizada, tendo acertado o nariz de Rochinha, que estava muito inchado ao ser levado preso ao 2º DP de Santos. No final da noite ele foi conduzido à Cadeia Pública de Santos, mas teve uma crise de hipertensão e foi internado. Ricardo Rocha alega que foi agredido quando assinava o livro e usou o canivete para se defender. O desentendimento entre os dois é antigo. Mingão trata Rochinha como "Brochinha" nas páginas do Clarim e explorou bastante o fato de o PMDB ter intervido no diretório de São Vicente, que era presidido justamente por Ricardo Rocha. Como revide, o Jornal Vicentino destacou também na manchete de primeira página a notícia da prisão de Mingão. Com a briga de anteontem, será a vez de o Clarim anunciar a prisão de Rochinha, que responderá por tentativa de homicídio ou agressão. E a cidade espera a resposta do Jornal Vicentino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.