Bruno e Macarrão voltam a delegacia em Belo Hozironte para depor

Ao chegar, goleiro e amigo não falaram à imprensa; ambos estão presos em Contagem (MG)

Eliane Souza, especial para o Estado

19 de julho de 2010 | 12h57

BELO HORIZONTE - O goleiro Bruno Fernandes e seu amigo Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, voltaram no fim da manhã desta segunda-feira, 19, ao Departamento de Investigação de Belo Horizonte. Ambos estão presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, acusados de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio.

 

Veja também

linkJustiça intima cinco suspeitos de envolvimento

linkCartão prova que Bruno e amante ajudaram no sequestro

linkMedo de que Eliza fosse ao CT seria estopim

especialCronologia multimídia do caso

 

 

Eles não falaram com a imprensa ao chegar no local. Questionado sobre o vídeo divulgado ontem em que acusa o amigo pelo desaparecimento, Bruno tentou responder, mas foi impedido por um agente da polícia.

 

Mais cedo, a mulher de Clayton Gonçalves Silva, motorista do goleiro, prestou depoimento. Taiara Júlia, de 20 anos, confessou que no dia 24 de junho recebeu o filho de Eliza das mãos Emerson Marques de Souza - conhecido como Coxinha -, que teria pedido que ela ficasse com a criança, dizendo que se tratava de seu filho.

 

Ela afirmou ter recebido R$ 50 reais para a tarefa. Contou também que a criança estava abatida, e a entregou a uma vizinha, com quem o menino de 4 meses foi encontrado, no bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves (MG). 

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.