Divulgação
Divulgação

Bruno passará o fim de semana sem receber visitas

Ex-goleiro do Flamengo está preso na penitenciária Nelson Hungria, na região metropolitana de Belo Horizonte

estadao.com.br,

10 de julho de 2010 | 13h51

O ex-goleiro do Flamengo, Bruno, e os outros cinco suspeitos de envolvimento na morte de Eliza Samudio, que estão presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região Metropolitana de Belo Horizonte, não poderão receber visitas neste fim de semana.

 

Apenas depois de 30 dias presos eles conseguirão ter o beneficio. A visita de advogados é liberada. Os suspeitos aguardam o andamento das investigações em celas individuais, sem nenhum contato com os outros presos. As informações são da Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais.

 

Estão reclusos Bruno, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, considerado braço direito do goleiro, Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, Wemerson Marques, o Coxinha, Flávio Caetano e Elenilson Vitor da Silva.

 

ESPECIAL - A cronologia do caso Bruno

 

Foco das buscas pelo corpo de Eliza é área de grupo de extermínio

 

Caso Bruno: Quando a máscara cai

Tudo o que sabemos sobre:
goleiroassassinatoprisãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.