Buba, do BBB 4, continuará preso. Juiz negou liminar

O empresário Edílson Buba, que participou do programa da Rede Globo Big Brother Brasil 4 e está preso desde abril sob suspeita de traficar drogas, vai continuar no Complexo Penitenciário do Ahú, em Curitiba. O ministro Gilson Dipp, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), rejeitou pedido de liminar feito pela defesa de Buba, que tinha o objetivo de conseguir a libertação do empresário.De acordo com informações do STJ, Buba foi preso em flagrante no aeroporto de Curitiba, que fica no município paranaense deSão José dos Pinhais, a cerca de 20 quilômetros da capital. Com ele teriam sido encontrados 18 gramas de maconha e 18pedras de ecstasy. Como conseqüência, o juiz da 2ª Vara Criminal decretou a prisão provisória do empresário. Relator do caso no STJ, o ministro Gilson Dipp disse que, numa primeira análise, não verificou ilegalidades na decisão daJustiça paranaense. O ministro também concluiu que o pedido de liminar confundia-se com o mérito do habeas-corpusencaminhado pela defesa do empresário que deverá ser julgado em breve pelos integrantes da 5ª Turma do STJ.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.